Edit

Americana tem concurso para escolher Árvore Símbolo

Americana vai ter um concurso para escolher qual vai ser a Árvore Símbolo da cidade. As secretarias de Meio Ambiente e de Cultura e Turismo apresentaram na quinta-feira (11), ao prefeito Chico Sardelli e ao vice Odir Demarchi, quatro espécies para representarem o município como árvore-símbolo da cidade. As opções consideram árvores nativas do Brasil e adequadas para a arborização urbana. Um concurso definirá aquela que será símbolo do município e suas características e prazos serão divulgados na próxima semana.

 

As sugestões feitas atendem a uma provocação do prefeito, que em 1º de fevereiro aproveitou a abertura do “Plantio das 100 mudas”, que faz parte do “Mutirão dos 100 dias de limpeza”, realizado pelas secretarias de Meio Ambiente e de Obras e Serviços Urbanos para lançar o desafio em descobrir a árvore/símbolo de Americana.

 

A reunião organizada pelo secretário de Meio Ambiente, Fábio Renato de Oliveira, contou com a participação dos diretores da pasta, Antonio Donizete de Paula e Cícero Moura; e dos engenheiros agrônomos João Carlos Tancredi, responsável pelo Parque Ecológico e Edison Silvio Evangelista, do Jardim Botânico “Prefeito Carrol Meneghel”; além do chefe de gabinete, Franco Ravera Sardelli. “Com exceção de mim, estão aqui reunidos os grandes especialistas em arborização de Americana. Tenho certeza de que são pessoas altamente capacitadas para o assunto e para opinar qual deve ser a árvore-símbolo de Americana, para intensificarmos o plantio junto à população”, disse Fábio Oliveira.

A primeira espécie apresentada foi o ipê-roxo, muito comum na faixa compreendida entre os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo até o Rio Grande do Sul. A espécie tem entre 20 a 35 metros e floresce de junho a agosto. Outra árvore sugerida foi o cambará, árvore de até 8 metros, com flores pequenas amareladas ou arroxeadas e floração de outubro a fevereiro. Sua madeira pesada e resistente é muito utilizada em obras de carpintaria, marcenaria e tornearia e suas folhas e frutos são utilizados pela medicina popular para o tratamento de problemas gastrointestinais.

 

A terceira opção foi o jacarandá, que também fornece flores arroxeadas. Com altura de 5 a 10 metros, é muito comum em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo até o Paraná. A árvore floresce entre setembro e outubro, depois de ficar totalmente despida de sua folhagem. A última sugestão dada foi o ipê-branco, que pode atingir de 7 a 16 metros e é extremamente ornamental não só pelo exuberante florescimento, que pode ocorrer mais de uma vez ao ano, mas também por sua folhagem densa e de cor verde-azulada.

 

O prefeito agradeceu as pesquisas dos especialistas e fez o convite para que os americanenses escolham o exemplar para representar a cidade. “Parabéns a vocês pelo trabalho tão importante. Nós tratamos o meio ambiente como uma necessidade premente de vida e estamos dando o exemplo, com esse concurso e com o plantio das 100 mudas. Agora quero que cada americanense dê sua opinião de qual deve ser a árvore-símbolo de Americana”, disse.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE