Americana bate 500 mortes da covid19; hoje mais quatro

A Prefeitura de Americana, por meio da Vigilância Epidemiológica, informou nesta terça-feira (4) que foram registrados mais quatro óbitos por Covid-19. Com os registros desta terça-feira, o município atingiu a marca de 500 vítimas fatais.  A primeira morte confirmada pela doença ocorreu no dia 27 de março de 2020, ainda no início da pandemia.

Os casos de óbito foram:

 

– Um homem (43), morador do bairro Jardim Colina, sem informações de doenças preexistentes, que estava internado no Hospital Municipal e faleceu no dia 30 de abril;

– Uma mulher (84), moradora do bairro Jardim dos Lírios, sem informações de doenças preexistentes, que estava internada no Hospital Municipal e faleceu no dia 30 de abril;

– Um homem (67), morador do bairro Jardim América, sem informações de doenças preexistentes, que estava internado no Hospital Municipal e faleceu no dia 1° de maio;

– Um homem (35), morador do bairro Jardim Recanto, portador de Asma, que estava internado em hospital particular e faleceu no dia 4 de maio.

Novos positivos

 

O município também teve confirmados 109 novos casos, sendo 45 após realização de Testes Rápidos, dos quais 42 estão em isolamento domiciliar e três já se recuperaram; e 64 após exames PCR, dos quais 12 estão em isolamento domiciliar, 48 já se recuperaram, além dos quatro óbitos registrados.

Novos suspeitos

O boletim trouxe 22 novos casos suspeitos da doença.

Quadro geral

O quadro geral da Covid-19 em Americana é o seguinte: 16.341 casos positivos, sendo 21 internados, 500 óbitos, 368 em isolamento domiciliar, 15.452 recuperados e 106 casos suspeitos aguardando resultados de exames. Além disso, o município contabiliza agora 27.963 casos que eram considerados suspeitos, mas que já foram descartados pelo resultado de exame negativo.

 

Ocupação de leitos

Nesta terça-feira (4), a taxa geral de ocupação de leitos para Covid-19 no município é de 79% de leitos com respiradores (de 73 no total, 58 estão ocupados) e de 73% de leitos sem respiradores (de 74 no total, 54 estão ocupados).

A quantidade de leitos disponíveis para UTI e enfermaria está oscilando dia a dia, conforme o remanejamento de leitos contingenciais de cada unidade hospitalar. Isto para que seja possível atender a demanda de pacientes, conforme a necessidade da assistência, tanto para Covid-19 como para outras urgências, emergências e agravos.

No Hospital Municipal a taxa de ocupação é a seguinte: 61% com respiradores (de 26 no total, 16 ocupados) e 77% sem respiradores (de 30 no total, 23 ocupados). No Hospital São Lucas, a taxa de ocupação de leitos é de 100% com respiradores (de 14 no total, 14 ocupados) e 56% sem respiradores (de 16 no total, 9 ocupados); no Hospital São Francisco a taxa é de 100% de leitos com respiradores (de 13 no total, 13 ocupados) e de 71% sem respiradores (de 14 no total, 12 ocupados) e no Hospital Unimed a taxa é de 75% de leitos com respiradores (de 20 no total, 15 ocupados) e de 86% de leitos sem respiradores (de 14 no total, 12 ocupados).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE