Americana bate 104 mortes causadas pelo coronavírus

A Prefeitura de Americana, por meio da Vigilância Epidemiológica, informou nesta sexta-feira (21) o registro do 104º óbito por Covid-19 de residentes em Americana. Um homem de 41 anos, morador do Nova Americana, faleceu nesta data, 21 de agosto, em hospital particular e era cardíaco. Também foram registrados mais dois óbitos suspeitos, que ainda não possuem resultados dos exames PCR.

Novos positivos

O boletim atualizado trouxe ainda mais 56 novos resultados positivos de Covid-19, sendo 37 após realização de exames PCR e 19 após realização de testes rápidos.

Novos suspeitos

Além dos dois óbitos suspeitos já mencionados, Americana registrou mais sete novos casos suspeitos de Covid-19, sendo que um paciente está internado e seis estão em isolamento domiciliar.

Quadro geral

O quadro geral da Covid-19 em Americana é o seguinte: 3.595 casos positivos, sendo 104 óbitos, 13 internados, 304 em isolamento domiciliar e 3.174 recuperados; 352 casos suspeitos aguardam resultados de exames, sendo três óbitos, 24 internados em hospitais e 325 em isolamento domiciliar. Além disso, o município contabiliza agora 4.175 casos que eram considerados suspeitos, mas que já foram descartados pelo resultado de exame negativo.

Ocupação de leitos

A Secretaria de Saúde de Americana informou, nesta sexta-feira (21), às 11 horas, que a ocupação de leitos destinados exclusivamente para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 é de 59% com respiradores (de 56 no total, 33 estão ocupados) e de 60% sem respiradores (de 65 no total, 39 estão ocupados). Esse percentual leva em consideração todos os leitos do município, tanto do Hospital Municipal, quanto dos hospitais particulares.

A ocupação de leitos apenas no Hospital Municipal é a seguinte: 41% com respiradores (de 17 no total, 7 estão ocupados) e 83% sem respiradores (de 18 no total, 15 estão ocupados). A ocupação de leitos em cada um dos hospitais particulares de Americana está disponível no site: www.americana.sp.gov.br.

Ressalta-se que os dados do boletim da Vigilância Epidemiológica com relação aos internados podem ser divergentes dos dados de ocupação de leitos em razão de alguns fatores. O principal deles é que o boletim registra apenas os casos de residentes em Americana e a ocupação de leitos pode ser de pessoas que não residem no município, por isso, não constam no boletim. Outras situações são o tempo de notificação oficial do paciente internado e ocorrências de altas ou óbitos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE