Aluno da Unicamp foi morto por engano

A Polícia Civil de Campinas responsabilizou cinco pessoas pelo assassinato do estudante da Unicamp Denis Casagrande e afirmou, durante anúncio do esclarecimento do caso nesta quinta-feira (3), que a vítima foi morta por engano. 
Entre os cinco responsáveis apontados no inquérito, há dois menores de idade, que teriam participado do linchamento do rapaz. Dois suspeitos já estão presos e a prisão e apreensão dos outros três será pedida até o fim da próxima semana.

O aluno da engenharia mecatrônica esfaqueado no coração durante a festa dentro do campus foi confundido com outro jovem que teria assediado Maria Tereza Peregrino, de 20 anos. Ela e o namorado, Anderson Mamede, junto com um grupo de 30 amigos lincharam a vítima durante 15 minutos. Os dois responderão por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil com o agravante de terem impedido a defesa da vítima. Caso condenados, a pena pode variar entre 12 e 30 anos. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE