Alesp: CPI dos pedágios define membros

O Deputado Antônio Mentor, autor do requerimento de pedido da instalação da CPI dos Pedágios na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, apresentado em 2011, mandou uma nota à imprensa informando a escolha dos membros da CPI.
Segundo o deputado petista, o modelo de privatização utilizado pelo Governo do PSDB no Estado fez com que as praças de pedágio se multiplicassem e, além de tudo, com os preços dos pedágios entre os mais caros do mundo. ???Viajar de São Paulo a São José do Rio Preto custa aproximadamente 70,00 reais, num percurso por volta de 400 km. Viajar de São Paulo a Curitiba, em vias federais, com percurso de aproximadamente 400 km também, custa cerca de 10,00 reais. A concessão onerosa do Governo do Estado de São Paulo fez a tarifa ficar muito cara e também fez saltar de 40 praças de pedágio em 1998 para 227 em 2010???, ressaltou o Deputado.
Na última sexta-feira, foi publicada a composição da CPI que tem 9 membros. Da oposição, além de Antônio Mentor, foi indicado o deputado petista Gerson Bitencourt. Os governistas têm 7 das 9 cadeiras e, entre eles, estão três ex-secretários estaduais que voltaram para concorrer às eleições deste ano (Bruno Covas, Edson Giriboni e Davi Zaia) e o líder da Bancada do PSDB, deputado Cauê Macris, fato raro, já que líderes de Bancada não costumam integrar CPIs. Completam o time os deputados Aldo Demarchi, Orlando Bolçone e Campos Machado.

Conforme Regimento Interno, o membro mais velho, o Deputado Campos Machado marcou a primeira reunião que definirão o Presidente e o Relator para a próxima terça-feira (06/05) as 14:30 no Plenário D. Pedro I na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE