Aeroportos do interior têm alta de 7% em 2019

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (DAESP), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes, registrou alta na movimentação de embarques e desembarques em 12 aeroportos administrados pelo Governo Paulista no interior do Estado. São eles: Araçatuba, Araraquara, Avaré/Arandu, Bauru/Arealva, Franca, Marília, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Sorocaba. Destes, nove têm voos comerciais. 
De janeiro a dezembro de 2019, comparando-se com o mesmo período do ano anterior, o aumento foi de 7,01%, passando de 2.283.541 para 2.443.638 passageiros. 
Os investimentos feitos pelo Governo do Estado têm melhorado a atratividade dos aeroportos da rede do Daesp. O objetivo é ampliar a malha aérea e logística, integrando ainda mais o interior paulista, permitindo ligações com cidades de outros estados brasileiros.As obras de reformas e revitalização receberam investimentos de R﹩ 12,5 milhões. Os recursos foram destinados às melhorias da infraestrutura dos terminais, ampliação, reforma e adequação dos saguões e dos sistemas de climatização, instalação de câmeras de segurança e implantação de serviços de vigilância patrimonial, além de limpeza e conservação. 
Houve investimentos também em obras que permitirão receber aeronaves com ainda mais segurança como, por exemplo, recapeamento de pistas de pouso e decolagens, pistas de taxi e mudanças nos pátios, pintura e sinalização.”Os números positivos são o resultado das inciativas do Governo Estadual, que diminuiu o ICMS para o combustível de aviação e incentivou os voos de pequenas aeronaves. Todo este trabalho prepara os aeroportos para serem recebidos pela iniciativa privada”, afirma o secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto. 
Voos comerciais O número de aeroportos com voos comerciais aumentou de seis para dez no período. Passaram a operar comercialmente os aeroportos de Franca, Araraquara, Barretos e Votuporanga. Além desses, os aeroportos que já tinham voos comerciais, como Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Araçatuba, Bauru e Marília, receberam investimentos que melhoraram os serviços oferecidos às companhias e aos usuários. 
A proposta de redução do ICMS, aprovado pela Assembleia Legislativa em junho de 2019, diminuiu de 25 para 12% o tributo sobre o combustível. O incentivo permitiu o aumento de voos.Outra iniciativa que deu resultado foi o incentivo de operações com aeronaves de pequeno porte que permitiu que aeroportos, com pouco ou nenhum movimento, como Franca e Barretos recebessem voos comerciais.”Além disso, da redução do ICMS feita pelo Governo do Estado, o DAESP iniciou em 2019 um trabalho para ampliar a capacidade de seus 21 aeroportos. Os bons resultados já alcançados mostram o enorme potencial de crescimento do interior paulista”, explica o diretor superintendente do DAESP, Antonio Claret de Oliveira. 
Desestatização Os estudos para a desestatização dos aeroportos estão sendo feitos pelo DAESP, com assessoria da IOS Partners – consultoria internacional contratada para definir o modelo mais eficiente de gestão e funcionamento. Todo o processo de desestatização dos aeroportos estaduais deve ser concluído em 2020. “O aumento no volume de passageiros e as obras nos aeroportos do Daesp só valorizam o processo de desestatização do Governo de Estado”, conclui Claret. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE