Edit

Adolescente com maconha. E a Guarda parou o menino

A GCM (Guarda Civil Municipal) de Nova Odessa apreendeu 38 porções de maconha, pesando 43 gramas no total, na terça-feira (28/09). Os suspeitos eram um adolescente de 17 anos, seria o responsável pela comercialização do produto ilegal na área, e outro homem, adulto, que estaria consumindo a droga. A apreensão dos suspeitos e dos entorpecentes ocorreu durante uma patrulha preventiva na Rua Goiânia, no Jardim São Jorge.

A equipe da GCM estava realizando um patrulhamento preventivo pelo São Jorge quando avistou dois indivíduos com “atitude considerada suspeita”. Um dos suspeitos jogou um objeto no chão ao avistar a viatura, por isso foi feita a abordagem.

Foi feita a busca pessoal nos dois indivíduos. O menor de idade tinha consigo 38 plásticos de uma substância análoga a maconha, dentro da sua bermuda. Já o outro não tinha nada de ilícito consigo, mas após uma varredura nas proximidades, foi encontrado um plástico igual aos que o adolescente carregava: era o objeto que tinha sido jogado no chão pelo homem quando ele viu o carro da GCM.

Após questionamento, o adolescente afirmou que estaria “traficando” entorpecentes no local, que seu “turno” sempre começava às 14h, pelo qual ele receberia R$ 350 por dia. O dinheiro da atividade ilícita teria, inclusive, sido “recolhido” pelo “fornecedor” momentos antes da abordagem policial. O segundo suspeito disse que estava ali “somente para consumir” a droga.

Devido à gravidade dos fatos constatados, a equipe da GCM encaminhou os dois suspeitos, com apoio de outra viatura policial, à Delegacia de Polícia da cidade. No caminho, a Guarda parou na casa do menor de idade, para comunicar sua mãe. Após saber do ocorrido, a mulher foi junto com a equipe para Delegacia.

A Autoridade Policial de plantão registrou o caso com as acusações de ato infracional análogo ao tráfico, bem como posse de drogas. O maior de idade foi liberado para posteriormente comparecer ao Fórum da cidade, e o garoto de 17 anos ficou à disposição da Justiça, aguardando uma vaga na Fundação Casa ou outra decisão da Justiça local.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE