ACIAS sugere regras para volta da atividade econômica

A ACIAS (Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré) protocolou nesta quarta-feira, na Prefeitura de Sumaré, proposta que solicita oficialmente a abertura gradual do comércio da cidade. A sugestão é que a retomada das atividades ocorra em três fases, sempre respeitando todas as recomendações de segurança.
O documento elaborado pela ACIAS contém 42 páginas e lista uma série de recomendações para a volta gradual das atividades comerciais, como flexibilização da jornada de trabalho para evitar aglomeração no transporte público e higienização em todos os ambientes de contato a cada três horas.
O presidente da Acias, Juarez Pereira da Silva, explica que para garantir uma flexibilização segura, o projeto prevê a retomada das atividades em três fases, que podem ser suspensas ou retomadas de acordo com os índices da pandemia no município.
Na primeira fase, para atender ao público, o comércio em geral deverá seguir uma série de recomendações, como:
– Redução do horário de funcionamento e do quadro de colaboradores, mediante rodízio.
– Permissão de acesso dos clientes e funcionários somente utilizando máscara.
– Controle de acesso, com levantamento do nome completo, CPF (opcional) e telefone (para fins de controle e rastreabilidade ??? via aplicativo).
??? Recomendação de dispensa (opcional) de funcionários em grupo de risco.
– Rodízio de funcionários e realização de refeições com no máximo cinco pessoas ao mesmo tempo e com distância mínima de dois metros entre elas.
??? Nas lojas, será permitido apenas um cliente a cada cinco metros quadrados de área de circulação.
– Proteção de acrílico nos caixas de pagamento, demarcação de solo para distanciamento em filas (1,5 m).
O plano prevê recomendações especiais para setores como academias, salões de beleza, clubes e restaurantes e especifica os procedimentos que devem ser adotados por cada setor durante as três fases da retomada do comércio.
Silva lembra que o plano protocolado na prefeitura indica outras ações suplementares para auxiliar o combate à pandemia, como criação de calçadões temporários, interrupção do trânsito nas vias principais do comércio ou redução do número de faixas para alargar as calçadas, prorrogação do vencimento dos impostos com vencimento em maio e junho de 2020 e isenção de taxas de funcionamento e publicidade relativos a abril e maio 2020.
O presidente da Acias reforça também que o documento foi elaborado com base nas informações sanitárias da Prefeitura de Sumaré. “A intenção não é desrespeitar o governo do Estado, mas propor algo diferente para combater a pandemia. Temos recebido diversas manifestações de comerciantes favoráveis à reabertura do comércio e elaboramos um plano cuidadoso para garantir a flexibilização com segurança”, comenta.
No estado de São Paulo, a quarentena começou no dia 24 de março, foi prorrogada duas vezes e segue até o dia 10 de maio. Em Sumaré, decreto municipal determinando a quarentena foi assinado no dia 20 de março.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE