Abertura de empresas na RMC sobe 30,35%

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) registrou a abertura de 4.501 empresas no primeiro trimestre de 2021 e o encerramento de 2.512 estabelecimentos, no mesmo período. Na comparação com o primeiro trimestre de 2020, quando 3.453 empresas foram abertas e 2.670 fechadas, o saldo é de 30,35% a mais de empresas abertas e queda de 5,92% de negócios encerrados. A abertura de empresas na região, no comparativo de janeiro a março de 2021 com 2020, foi maior este ano em 19 das 20 cidades que formam a RMC. A exceção é Santo Antônio de Posse que teve uma queda de 18,52% na quantidade de empresas abertas, no comparativo 2021/2022, registrando 26 empresas ativas, em 2020, e 22, em 2021.

Campinas foi a cidade que mais atraiu empresas (2.024), seguida por Indaiatuba (470) e Americana (376). Essas três cidades também foram as que registraram o maior número de encerramentos de negócios, cabendo à Campinas o saldo de 1.108 empresas fechadas, à Americana, 237 e, à Indaiatuba, 230 empreendimentos que fecharam as suas portas. Entre os municípios da região, o melhor percentual de ativação de empresas fica para Artur Nogueira, que contou com a abertura de 51 empresas entre janeiro e março de 2021 e nenhuma no primeiro trimestre de 2020, o que representa um percentual de 151%. No ano passado, a cidade teve 38 empresas encerradas contra 26 empresas fechadas em 2021, uma queda de 31,58%. Em segundo lugar está Vinhedo que registrou 56,7% de aumento no número de empresas ativas, passando de 107, em 2020, para 167, em 2021. O terceiro lugar é ocupado por Sumaré, que registrou 46,53% de aumento na quantidade de empresas abertas, sendo 211 empresas ativas em 2021, contra 144 em 2020.

As 2.024 empresas instaladas em Campinas no primeiro trimestre representam 469 estabelecimentos a mais, considerando que no mesmo período de 2020 foram abertos 1.555 novos negócios. A maior parte é de médias, pequenas e micro empresas e microempreendedores Individuais (MEIs). Os segmentos que apresentaram maior número de aberturas foram os de alimentação e de supermercados, com a introdução nas modalidades delivery e drive thru, seguidos por Tecnologia da Informação (TI), farmácias e drogarias e por materiais de construção.

Encerramentos

Quanto ao fechamento de empresas, três cidades da RMC apresentaram crescimento no número de empresas encerradas. Holambra, que havia registrado fechamento de 9 empresas em 2020, contabilizou o encerramento de 22 empresas no primeiro trimestre de 2021 (144,44%). Com um percentual bem menor (4,43%), Campinas também apresentou o registro de atividades encerradas (1.108) maior no primeiro trimestre de 2021 na comparação com os três primeiros meses de 2020 (1.061). E, Pedreira, teve aumento de 3,13%, com o encerramento de 33 empresas em 2021 contra 32 empresas fechadas no primeiro trimestre do ano passado.

As informações são do Departamento de Economia da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) com base nos dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp). Em todo o Estado de São Paulo foram abertas 62.121 empresas no primeiro trimestre de 2021, contra 50.488 no mesmo período de 2020, totalizando 23,4% de aumento na quantidade de empresas ativas. No mesmo período de 2021 foram encerradas, no estado, 30.510 empresas contra 36.900 em 2020, significando uma queda de 17,32% na quantidade de atividades encerradas no primeiro trimestre deste ano.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE