A pré adolescente, julgamento prévio e imagem

O sequestro da pré adolescente de 11 anos há uma semana em Santa Bárbara d’Oeste, a volta dela para casa e a imagem da garota suscitam um breve debate em torno do tempo em que vivemos. As redes sociais nos convidam a opinar o tempo todo sobre a vida dos famosos, dos políticos e das pessoas que viram notícia.

O NM já fez seu mea culpa e tirou o nome da garota das postagens e tenta preservar sua imagem, por mais que ela tivesse sido divulgada por familiares quando ela ainda estava desaparecida. Depois de seu retorno para casa, o movimento de imprensa e polícia deveria ser o de preservá-la totalmente. Não mais citar o nome ou mesmo divulgar fotos.

A sequência do caso com a busca ao aliciador e eventuais cúmplices deve correr seu curso natural mas com a preservação da identidade da CRIANÇA vítima, ainda não se sabe de quem.

Os julgadores em geral vão dizer que o caso não está bem explicado ou que ‘certamente ela tem culpa’. Estes problemas são dos responsáveis pela criança e da investigação. Não temos no Brasil, grupos de investigação independente, temos bisbilhoteiros que opinam e nada mais fazem que constranger e julgar, sem qualquer informação, uma criança ainda em formação.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE