‘A multidão não pode te parar’

E disse o Mestre: Que me tocou?
Pedro que estava com ele retrucou: Senhor, a multidão te aperta, como perguntas, quem te tocou?Lucas 8-45.
Pedro não entendeu naquele momento que alguém tinha tocado em Jesus de uma forma diferente, com amor, convicção, fé e determinação.Enquanto na multidão havia muitos supersticiosos e curiosos, uma mulher O tocou como a “última esperança” e, com isso, tocou onde ninguém, até aquele momento, tinha tocado: o seu coração.A mulher sofria de uma hemorragia há vários anos e, como o costume da época, ela era solitária, sem muitos amigos, privada de ir e vir, não podia ir a festas, feiras e etc., isso era aplicado à todos que sofressem com esse problema. Eram excluídos, tidos como imundos, a ponto de até os objetos tocados por eles serem considerados imundos também. Ela já tinha procurado todo e qualquer tipo de ajuda, médicos, curandeiros, gastou até o que não tinha e, infelizmente não obteve êxito. Então, quando ela ficou sabendo que estava passando por ali um “tal” de Jesus que curava, libertava e transformava a vida das pessoas, ela viu ali uma oportunidade, era a chance de sua vida. Ela então colocou uma veste com uma capa para ninguém a reconhecer, porque se isso acontecesse ninguém a deixaria se aproximar da multidão, muito menos do Mestre e, com todas as forças que ainda restavam, com a fé exalando de dentro pra fora, ela entra no meio de todos e toca nas vestes de Jesus.De repente, Jesus para a multidão que O acompanha e pergunta: Quem me tocou?E, além de Pedro, todos os outros o questionava dizendo que não tinha como saber pelo fato de que muita gente o apertava. Ele então respirou como quem pensava: “Não, não Pedro, não estou falando de um simples toque, estou falando do TOQUE”.Esse fato aconteceu há tantos anos, mas é mais atual e contemporâneo do que nunca.O problema dessa mulher era a hemorragia e isso a afastava das pessoas, fazia ela solitária e depressiva, sem perspectiva de mudança, até porque, com as forças dela já havia tentado de tudo, dentro dela as vozes eram inevitáveis: “Você nunca vai conseguir, a cura não é pra você, desista, aceite o jeito que você é, Deus não te ouve, quem é você pra Ele te ouvir? Já errou tanto, Ele está bem longe de você”.Podemos tirar diversas lições desse relato:??s vezes o que nos para são as “vozes interiores”.Mas essa mulher não deixou ser abalada, o sonho, objetivo e a vontade de mudar de vida era maior que qualquer voz interior. Sua fé era tão grande que, antes de tocar em Jesus ela disse: “Se eu somente tocar no Mestre, serei curada” (Mateus 9-21).Outra coisa muito importante nesse milagre é o fato que ela não contou à ninguém que iria até Jesus.Cuidado para quem você conta seus sonhos e objetivos, na multidão tem muita gente que não consegue e não quer que você consiga, pessoas más e invejosas têm em todos os lugares e as vozes exteriores também querem te parar. Se ela tivesse contado a alguém, talvez tivesse ouvido: “você é louca, não é hora pra fazer isso, Ele não vai te ouvir, você vai quebrar a cara, não vá”.E, por último, mas não menos importante, depois de tudo, muita fé, determinação, perseverança e objetividade em conquistar seu sonho, ela se deparou com uma “MULTID??O”.Não é fácil conquistar e alcançar objetivos, para você chegar onde deseja, vai encontrar barreiras pela frente, obstáculos, uma grande MULTID??O, mas não veja isso como o fim e sim só como o começo da virada em sua vida, a MULTID??O não pode te parar, use-a como trampolim para o seu crescimento.
Que o Mestre te abençoe!
Pastor Marcio Rogerio. Presidente da COPPASA( Associação de Pastores de Americana e Região)

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE