A Exclusão dos Iguais, por PC Cassin

¨A primeira igualdade, é a justiça” .
Victor Hugo

Em toda a minha vida, jamais renunciei a nada que pudesse se caracterizar como um desafio. Foi assim que pensei em sair candidato na eleição passada. O que pesa nessa hora, dependendo  de quem pleiteia honrosa função, não é o nível dos concorrentes porque ¨poderosos¨ economicamente ou socialmente, mas e sobretudo, o envolvimento dos setores interessados ou comprometidos com o projeto político pelo qual lutamos toda uma vida. A omissão  de setores populares e setores da direção operária a qual sempre dediquei logo me fez desistir desse pleito. Muito desses setores ¨representativos¨ das classes excluídas e marginalizadas pelo sistema de privação das liberdades e do conhecimento do pleno direito social/trabalhista, simplesmente transformaram as entidades representativas (partidos, sindicatos, associações…) em instituições verticalizadas, dando a esse ou aquele sectário poderes subjetivos, transformando-os em verdadeiros caudatário da classe dominante, mesmo em menor dimensão e ou valor perante a sociedade consumista e capitalista da atualidade.
 Jogaram no lixo suas responsabilidades estatutárias, programáticas e pragmáticas – outrora revolucionária ??? em vista de um poderzinho transitório vislumbrando o bem estar de si próprio e ou de seus seguidores. Esse fato, simplesmente  só contribui para descaracterizar ou retardar a luta de classes que é inevitável na convivência impossível entre capital e trabalho! Esses falsos líderes que venderam-se ou renderam-se aos encantos do capital  idolatram a divisão de classes e cedo ou tarde saberão e sentirão na carne o quanto mal fizeram á emancipação dos trabalhadores. No instante que abandonaram o debate e as proposituras mais avançadas que poderiam resultar na efetiva  participação política e   no destino de nosso país. Certamente eles traíram o objeto  único e fundamental da representatividade político e sindical que é a formação indubitável da consciência de classe.  No momento que esses quadros se dispuzeram a compor com setores  da exploração, dos reacionários e dos reformistas,  de fato omitiram-se  de suas tarefas e princípios. E, com certeza, já não há  mais nada a fazer, exceto propagar e incitar as massas para a tomada dessas instâncias para seu verdadeiro controle e fim que não seja esse que corrompe os sonhos e conquistas histórias daqueles que jamais se venderam as mazelas do sistema. Contudo, quando chegar as próximas eleições, desejo que os eleitores de Americana tenha senso crítico e vote consciente, lembrando sempre que votar nesse ou naquele candidato, você está votando também no Partido Político. Portanto, necessário conhecer sua corrente ideológica e qual o grau de compromisso que possui com cada um de nós. Gratos a todos os companheiros. Prossigo na minha luta ora solitária, ora utópica e enfadado com a contemporaneidade e inércia ideológica de nossos dirigentes! PAULO CESAR CASSIN

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE