A Cor da sua Consciência, por Odair Dias

Todas as vezes que temos que chamar a atenção para algo, é porque aquilo não é automático; e se não é automático, certamente não faz parte dos nossos costumes ou é indiferente.
Assim acontece com todas as questões que envolvem o ???diferente???. Campanhas internacionais para a preservação do planeta são realizadas no intuito de mudar nossos hábitos de forma que possamos ofertar um planeta melhor para a nossa e para as próximas gerações, mas para que os resultados desejados sejam alcançados, é necessária uma boa dose de vontade e de dedicação das partes envolvidas. Caso contrário, tempo e energia desperdiçados. 
No dia 20 de Novembro, o Brasil comemora o ???Dia da Consciência Negra???, sendo feriado em alguns municípios e em outros não. Mas a discussão não é sobre feriado, e sim sobre o preconceito. Será que um dia, apenas um dia é o suficiente para modificarmos os hábitos da sociedade? Como em um conto de fadas, aquela pessoa que sempre discriminou uma raça acorda num belo dia ensolarado e deixa todo o preconceito de lado?
Belo seria, mas as mudanças têm que acontecer no cotidiano, de dentro pra fora, de fora pra dentro, envolvendo mente e coração.
A questão não é remover ocorridos do passado, mas aprender com as falhas ocorridas para que isso não se repita no presente e sequer seja levado ao futuro.
Todo o preconceito é tolo, fragmenta a sociedade, e uma sociedade fragmentada torna-se frágil, vulnerável e com chances apáticas de prosperidade. 
O que torna uma pessoa melhor do que a outra? Tom da pele? Condição Financeira? Opção sexual? Beleza? Condição física? Idade? Estado mental? Nossas atitudes nos tornam melhores, nossa dedicação nos torna mais capazes e o que trazemos no coração nos torna mais sensíveis, mais sensatos, mais humanos.
?? possível afirmar que em muitas pessoas essa evolução custa a chegar e enquanto tivermos que criar datas, movimentos e regras de exceção para policiar pessoas e tentar mudar comportamentos discriminatórios, estaremos reafirmando que o objetivo não foi atingido.
As pessoas que se destacam na representatividade e na luta pelas minorias merecem nosso total respeito e incentivo. São referências positivas que deveriam ter espaço mais relevante nos meios de comunicação de massa, espaço muitas vezes ocupado por banalidades. Afinal, são pessoas que lutam pela igualdade e não pelo destaque.
Mais do que o dia da consciência negra, temos que comemorar o ???dia da consciência tranquila???, diariamente.Afinal, não é possível dormir com a consciência tranquila discriminando, desdenhando ou de qualquer forma prejudicando alguém.Sejamos iguais, para que possamos fazer a diferença!E você? Como anda sua consciência?       Odair Dias ??? Pedagogo e ambientalista

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE