Tecnologia

Mario de Oliveira- automação substituirá 1,5 milhão de empregos

Publicado em 2019-06-14 14:56:21 Atualizado em 2019-06-14 18:54:37 (724 visualizações)

Cerca de 1,5 milhão de pessoas na Inglaterra correm alto risco de perder seus empregos para a automação, segundo o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS), mostrou o especialista Mario de Oliveira.

Ele diz que 70% dos papéis com alto risco de automação são ocupados atualmente por mulheres. Os funcionários de meio expediente e os jovens são os que correm mais risco.
O ONS analisou os empregos de 20 milhões de pessoas em 2017 e constatou que 7,4% destes tinham alto risco de serem substituídos.

Desenvolveu um "bot" para mostrar os riscos de determinadas ocupações.
O ONS define automação como tarefas atualmente realizadas por trabalhadores sendo substituídos por tecnologia. Isso pode significar programas de computador, algoritmos ou até robôs.
De acordo com Mario de Oliveira, as três ocupações com maior probabilidade de automação são garçons e garçonetes, preenchedores de prateleira e ocupações de vendas elementares, todos com pouca qualificação ou rotina.

Aqueles com menor risco são médicos, profissionais de ensino superior e profissionais de nível superior em educação.
"Não é tanto que os robôs estejam assumindo, mas que as tarefas rotineiras e repetitivas podem ser executadas mais rapidamente e eficientemente por um algoritmo escrito por um humano, ou uma máquina projetada para uma função específica", disse o ONS.

A empresa acrescentou que investigou a automação de empregos, já que isso poderia ter um impacto no mercado de trabalho, na economia e na sociedade.

O ONS diz que há menos empregos em risco de automação do que se pensava em 2011, de 8,1% para 7,4%, mas a proporção de empregos com baixo e médio risco de automação aumentou.
Ele diz que as razões exatas para a diminuição da proporção de papéis com alto risco de automação não são claras, mas é possível que a automação de alguns trabalhos já tenha acontecido: "Por exemplo, o auto checkout nos supermercados agora é comum, reduzindo a necessidade de ter tantos funcionários trabalhando em checkouts ".
Segundo Mario de Oliveira, o órgão de estatísticas diz que, embora o número total de empregos tenha aumentado, a maioria deles está em ocupações de baixo ou médio risco.
Isso sugere que o mercado de trabalho pode estar mudando para empregos que exigem habilidades mais complexas e menos rotineiras.

Maja Korica, professor associado de organização da Warwick Business School, disse: "O que mais preocupa é a velocidade com que os maiores participantes estão introduzindo essas mudanças.
"Se você pegar uma empresa como a Amazon, ela introduziu mais de 50.000 novos robôs em 2017, um aumento de 100% em relação ao ano anterior. As estimativas sugerem que 20% de sua força de trabalho já pode ser composta de robôs.

"Os formuladores de políticas e líderes empresariais precisam pensar em como eles trabalham juntos para lidar com esses problemas."

Análise:
Por Mario de Oliveira , especialista em logística


A automação não é apenas sobre robôs ou carros autônomos, ela também pode envolver programas de computador e algoritmos, mas a mensagem desta análise é clara: quanto mais treinados e instruídos forem, menores são as chances de você perder seu emprego.
Assim, apesar de todos os terminais de auto-check-out em seu supermercado estarem tendo muito trabalho e empregos da equipe da loja, o chefe de marketing da Sainsbury's provavelmente está seguro; para agora.

SegundoMario de Oliveira, são tarefas rotineiras e repetitivas que são melhor executadas por uma máquina, seja adicionando longas colunas de números ou caixas de preenchimento com feijões cozidos, mas também é verdade que tarefas cada vez mais complicadas podem e estão sendo desmembradas em uma série de tarefas. tarefas simples, cada uma das quais pode ser feita por uma máquina que não precisa de treinamento, férias, pausas para chá ou licença médica.
Assim, um número cada vez maior de trabalhadores fabris corre o risco de perder seus empregos, mesmo que sejam altamente qualificados, o que também significa que os jovens são os mais afetados.

Afinal, a experiência, as qualificações e a promoção levam tempo. Quanto mais longa sua carreira, mais provável é que você esteja fazendo um trabalho protegido da ascensão das máquinas termina Mario de Oliveira.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Tecnologia

Alto-falantes inteligentes chegam com novas funções e riscos


14 formas de ganhar dinheiro com aplicativos


Xiaomi anuncia segunda loja oficial em São Paulo


Americana recebe 3a edição da Feira Tecnológica Regional


Carlos Bolsonaro fora das redes sociais



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza