Tecnologia

Escurecer o sol não seria tão ruim

Mário Pagnozzi Júnior comenta

Publicado em 2019-03-13 07:01:51 Atualizado em 2019-03-13 07:01:51 (132 visualizações)

Se despedindo do Verão, modelo exibe marquinha perfeita e dispara: "Bom mesmo é o bronze de Sol, o artificial te deixa com uma cor estranha"

O verão no Brasil está com os dias contados e despede-se em 21 de março, dando lugar ao outono. Na estação mais quente do ano a maioria das mulheres querem aproveitar o sol a pino para ficar com o bronzeado em dia e conseguir uma marquinha perfeita de biquíni.

Independente da estação do ano, a modelo Lien Porto está sempre com a marquinha em dia mesmo no inverno, mas alerta que não é adepta do bronzeamento artificial: "No Brasil há dias de sol suficiente para conseguir um bom bronzeado e deixar a marquinha perfeita. Dá pra pegar praia ou piscina em todas as estações . Não uso bronzeamento artificial porque bom mesmo é o bronze de Sol, o artificial te deixa com uma cor estranha e eu não curto."

Para a marquinha perfeita, Lien também já recorreu ao método de fazer a marquinha com fita isolante, como a cantora Anitta: "já usei o mesmo método da Anitta e o resultado foi incrível. Fiz meu 'biquíni' de fita isolante e deitei a beira da piscina, ai virava um pouco para cada lado, pra bronzear por igual, e fiquei com uma marquinha incrível. Mas sempre tendo o cuidado de usar o protetor solar porque o sol não está pra brincadeira, parece que tem um sol pra cada um aqui (risos)".




Se queremos evitar os piores efeitos da mudança climática global, provavelmente precisamos parar de queimar combustíveis fósseis diz Mário Pagnozzi Júnior. Mas, nesse meio tempo, muitos buscam soluções tecnológicas como a geoengenharia para aliviar a carga na Terra.

Esses planos, como inundar a atmosfera com um material que reduziria a quantidade de luz solar que chega ao planeta, muitas vezes vêm com efeitos colaterais como mudanças nos padrões de chuva e na formação de furacões. Mas, de acordo com uma nova pesquisa animadora , uma quantidade moderada de engenharia de trânsito - apenas mal empurrando o botão de desligamento do sol - poderia ajudar a diminuir a catástrofe relacionada à mudança climática com efeitos colaterais mínimos.

Toeing O Pedal Do Gás


Isso está de acordo com um artigo publicado segunda-feira na revista Nature Climate Change .

No estudo, uma equipe de cientistas de Harvard, MIT e Princeton usou modelos climáticos sofisticados para simular uma versão poluída da Terra, na qual a concentração de dióxido de carbono na atmosfera é duas vezes maior do que é hoje. Então eles diminuíram o sol simulado para eliminar metade do aquecimento global causado pelos gases de efeito estufa.

Não é o modelo mais relevante para o mundo de hoje, já que estamos mais propensos a gradualmente adicionar mais carbono à atmosfera do que imediatamente dobrá-lo, mas as descobertas do estudo fornecem evidências da ideia de que a geoengenharia pode nos ajudar a sobreviver.

Melhor Cenário Possível


Modelos mais drásticos de geoengenharia que visam combater a totalidade do aquecimento global preveem que a redução da luz solar poderia ter efeitos colaterais catastróficos, como causar secas em partes da África ou piorar as tempestades, de acordo com a análise de Earther . Mas como esse estudo adotou uma abordagem mais gentil, os cientistas viram apenas um aumento minúsculo dos efeitos colaterais do tipo.

Novamente, a única cura para a mudança climática é provavelmente descarbonizar a indústria global. Enquanto trabalhamos nisso, parece que uma pitada de esforços de geoengenharia pode ajudar um pouco também.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Tecnologia

Por que ainda não há carros autônomos?


Comissão Europeia multa Google em 1,49 bilhão de euros


A Robótica e o Futuro do Emprego


Facebook terá inteligência artificial para combater 'pornô de vingança'


Bons motivos para trabalhar com Blockchain



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza