Saúde

Vitamina E: Fontes, Benefícios e Riscos

Publicado em 2019-06-06 20:29:02 Atualizado em 2019-06-06 20:29:02 (315 visualizações)

A Vitamina E é um nutriente vital para uma boa saúde, é encontrada em uma grande variedade de alimentos e suplementos. A melhor maneira de consumir esta vitamina é através de uma dieta saudável.

Fontes de Vitamina E
A Vitamina E é uma família de compostos solúveis em gordura. "Ocorre naturalmente em oito formas diferentes, incluindo quatro tocoferóis (alfa, beta, gama e delta) e quatro tocotrienóis.
Boas fontes alimentares de vitamina E incluem nozes, como amêndoas, amendoim e avelãs, e óleos vegetais, como girassol, germe de trigo, cártamo, milho e óleo de soja. Sementes de girassol e vegetais verdes, como espinafre e brócolis, também contém Vitamina E. 

Quanta Vitamina E você precisa?
A dose dietética recomendada (RDA) para a vitamina E é de 15 miligramas (ou 22,4 Unidades Internacionais, ou UI) para pessoas com mais de 14 anos, de acordo com o  National Institutes of Health (NIH). Mulheres que estão amamentando podem precisar de um pouco mais de vitamina E, então a RDA para mulheres lactantes é de 19 mg (28,4 UI). Doses abaixo de 1.000 mg (1.500 UI) parecem ser seguras para a maioria dos adultos.

Para crianças até aos 6 meses de idade, a RDA é de 4 mg (6 UI) e a RDA é de 5 mg (7,5 UI) para as idades de 6 meses a um ano. Dos 1 aos 3 anos, dos 4 aos 8 anos e dos 9 aos 13 anos, as RDAs para vitamina E são 6 mg (9 UI), 7 mg (10,4 UI) e 11 mg (16,4 UI), respectivamente, de acordo para o NIH .

A maioria das pessoas consegue obter Vitamina E suficiente de uma dieta saudável e não precisa de suplementos. Sempre consulte um médico antes de tomar qualquer suplemento, especialmente se estiver tomando medicamentos. Mais de 250 medicamentos são conhecidos por interagir com a vitamina E.

Deficiência de vitamina E
A Deficiência de Vitamina E é muito rara, embora algumas pessoas sejam mais propensas a uma deficiência de vitamina E do que outras, de acordo com o NIH. Bebês, pessoas com má absorção de gordura e abetalipoproteinemia (uma condição que impede o corpo de absorver completamente certas gorduras da dieta) são mais propensos a ter deficiência de vitamina E. Anemia, miopatia esquelética, ataxia, neuropatia periférica, retinopatia, comprometimento da resposta imune e danos nos nervos são sinais de que pode haver uma deficiência.

Benefícios da Vitamina E
Incluindo fontes de Vitamina E em sua dieta traz muitos benefícios.

Como um nutriente solúvel em gordura, a vitamina E funciona principalmente como um antioxidante, o que significa que ajuda a proteger as células dos danos causados ​​por moléculas instáveis ​​chamadas radicais livres.

"Ele protege as células contra danos e pode ajudar a reduzir o risco de vários problemas de saúde, desde doenças cardíacas a câncer, e até mesmo demência", disse Somer à Live Science.

Além de fornecer proteção celular, a vitamina E é vital para o funcionamento do sistema imunológico. Como um poderoso antioxidante, ajuda as células a combater a infecção.

A vitamina E desempenha um papel importante na produção de substâncias semelhantes a hormônios, chamadas prostaglandinas, responsáveis ​​pela regulação de vários processos corporais, como a pressão sanguínea e a contração muscular. 

Para quem necessita de diversas vitaminas, é recomendado também o Multivitamínico que inclui diversas vitaminas e minerais.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Saúde

Sua bolsa tem mais de 1 milhão de bactérias


Existe realmente motivo para deixar de comer carne?


Reposição hormonal: quando e por que fazer


4 dicas tântricas para casais redescobrirem o prazer


5 exemplos de doenças psicossomáticas mais comuns



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza