Política Crítica

BNDES. Macris quer prisão pra Lula e Dilma

Publicado em 2019-10-09 18:46:44 Atualizado em 2019-10-09 19:02:13 (297 visualizações)

Foi lido nesta terça-feira (8) o documento final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O relatório pede o indiciamento dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.

O deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), presidente da CPI, abriu a sessão destacando a ampla investigação da comissão sobre indícios de irregularidades no banco nacional de fomento. "Esta comissão se debruçou, se dedicou e estamos chegando ao fim com o que nos comprometemos a fazer, abrir a caixa-preta e apontar os malfeitos que ali aconteceram e cobrar transparência nas operações do BNDES", destacou.

No relatório o deputado Altineu Côrtes (PL-RJ) pede o indiciamento de Lula e Dilma Rousseff pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção passiva. Também foi proposto o indiciamento dos ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci por formação de quadrilha, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira. Palocci também por lavagem de dinheiro.

Outro ponto de destaque no relatório é o pedido de rescisão dos acordos de colaboração premiada de Joesley Batista, Wesley Batista e Ricardo Saud. Segundo Macris, há elementos consistentes de que os executivos da J&F - holding pertencente à família Batista e que controla a empresa JBS - esconderam informações e faltaram com a verdade nas declarações e depoimentos prestados à Procuradoria-Geral da República no acordo de colaboração premiada firmado em abril de 2017. "Os indícios aqui reunidos apontam na direção de que os três colaboradores omitiram informações sobre gravíssimos ilícitos ocorridos no bojo de suas relações empresariais com o BNDES e a BNDESPar. Isto se verifica especialmente a partir da ausência de qualquer menção, pelos delatores, aos diversos privilégios, vantagens e benefícios econômicos obtidos pela JBS nas operações que realizaram."

Ao todo, a CPI do BNDES recomenda o indiciamento de 64 pessoas, entre ex-presidentes da República, ex-ministros, ex-presidentes do BNDES, servidores públicos e funcionários do banco. Entre os empresários estão Emilio e Marcelo Odebrecht, os irmãos Batista e os ex-donos do frigorífico Bertin.

O presidente Vanderlei Macris concedeu vista coletiva pelo prazo de duas sessões do Plenário da Câmara dos Deputados. O texto deverá ser discutido e votado na próxima terça-feira, dia 15.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Política Crítica

D Trindade e J Ramos defendem Diego após condenação


Rui Falcão, do PT, confirma emenda para Nova Odessa


T Martins quer informações sobre eleições do Conselho Tutelar


Rezende quer manutenção no ar do busão


Dalben visita obras em Sumaré



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza