Geral

De 2000 a 2018, Brasil perdeu 7,6% de suas florestas diz IBGE

No mesmo período, a área agrícola cresceu 44,8%

Publicado em 2020-03-26 15:00:02 Atualizado em 2020-03-26 15:00:02 (106 visualizações)

Um levantamento publicado hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que, de 2000 a 2018, o Brasil perdeu 7,6% de sua vegetação florestal. A área, que era de 4,02 milhões de quilômetros quadrados (km²) em 2000, passou a ser de 3,71 milhões de km² o que equivale a 42,4% do território. De 2016 a 2018, a perda foi 0,2%.

A vegetação campestre, que inclui áreas de Cerrado, Caatinga e Pampas, teve uma perda ainda maior no período de 12 anos analisado, de 10,1%. Já de 2016 a 2018, a perda chegou a 0,7%.

Por outro lado, a área agrícola cresceu 44,8% no período de 2000 a 2018 e passou a responder por 664,8 mil km2, ou 7,6% do território nacional, considerando a parte terrestre e marítima do país.

Segundo o pesquisador do IBGE Fernando Peres, de 2000 a 2012, cerca de 20% das novas áreas agrícolas vieram da conversão de pastagens com manejo, usadas na pecuária. Mas, a partir de 2012, esse número subiu para 53%.

“Temos observado que a dinâmica de ocupação, tanto em áreas florestais como de cerrado, segue uma sequência. Primeiro vem a retirada da vegetação nativa, seguida da instalação de pastagens e, depois de alguns anos, a implantação de áreas agrícolas”, explica Peres.

O estudo nota, no entanto, que a expansão de áreas agrícolas tem reduzido seu ritmo. Se de 2012 a 2014, elas cresceram 7%, de 2016 a 2018, avançaram 3,3%.

De 2000 a 2018, as áreas de pastagens com manejo cresceram 27% e as de silvicultura, 70%.

Com informações Agência Brasil
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Geral

Mandetta desautoriza Bolsonaro e critica carreatas


Estados Unidos passam dos 100 mil infectados


Coronavírus mata prefeito no Piauí


Alesp já recebeu 84 decretos de calamidade pública


CCR distribui kits de alimentação para caminhoneiros



© 2009-2020. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza