Geral

Startup instala quartos nas rodovias para caminhoneiros

Plataforma de economia colaborativa quer salvar vidas nas estradas

Publicado em 2019-05-15 11:00:03 Atualizado em 2019-05-15 11:00:03 (254 visualizações)

O Brasil assinou compromisso em 2011 junto a OMS e ONU para a redução de 50% da violência no trânsito. A conhecida Lei dos Caminhoneiros (13.103/2015) é uma das ações federais previstas para minimizar o índice de fatalidade nas estradas. Nos últimos vinte anos foram 400 mil vidas perdidas e dois milhões de pessoas incapacitadas gerando um custo econômico de R$ 12 bilhões aos brasileiros segundo o IPEA. Diante deste cenário está a atuação da startup SleepBoll, que investe em infraestrutura de cabines para dormir e cochilar nos pontos de paradas das rodovias necessários ao cumprimento da nova legislação. O projeto atende postos de combustíveis e praças de pedágio, tendo o primeiro protótipo já instalado no Posto Buffon de Nova Santa Rita (RS), na BR 386, 4358.

Há quatro anos da implementação da Lei dos Caminhoneiros, uma sequência de alterações relacionadas á jornada de trabalho do motorista profissional foram implementadas visando o avanço e a segurança do setor. Para o cumprimento prático das normas, fica um desafio à Federação de acordo com o CEO da SleepBoll, Luciano Paixão: “a cada cinco horas rodando na estrada, a parada para o descanso é obrigatória, de no mínimo meia hora. Nas rodovias, aonde estão estas instalações que obrigatoriamente devem acolher o motorista? Percebemos que a implantação dos ponto de parada até 2020, conforme prevê a Portaria 944/2015 do Ministério do Trabalho, requer uma força tarefa do governo no sentido de criar uma linha de crédito a longo prazo específica junto ao BNDES viabilizando o investimento do mercado privado nesta demanda gerada pela Lei”, explica.

A solução da SleepBoll é instalação do projeto IOT-B2B nos postos de combustíveis e pedágios nas rodoviai brasileiras. São cabines de dormir no formato modular, com climatização e automação embarcados, podendo ser reservada online ou locada  diretamente no local. Elas estão em conformidade com o Plano Gerenciamento de Riscos (PGR).

“A utilização pelo caminhoneiro pode ser por minutos ou horas. O resultado para a sociedade é a inovação pela economia colaborativa, que elimina intermediários e desmonetiza os usuários finais, permitindo acesso direto pelo aplicativo (app.sleepboll.com.br). A limpeza, segurança e espaço, ficará a cargo do cedente que fará a cessão do local”, comenta Luciano Paixão.

Em junho próximo será realizada uma chamada para a captação conjunta de investidores por meio de financiamento coletivo para a aquisição e disponibilização das cabines. A plataforma vai administrar a logística da demanda junto às gerenciadoras de riscos, transportadoras e convênio com os caminhoneiros autônomos, assim como viajantes e público em geral.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Geral

TCE- 85% dos municípios paulistas em situação de risco


ProUni: não matriculados têm até hoje para pedir bolsa


Fisioterapeuta faz boa ação com avaliação


Cinemas têm até janeiro para garantir acesso a cegos e surdos


Mega-Sena acumula e vai pagar R$31 milhões na quarta



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza