Esporte

Psicólogo tem papel de destaque nos 'e-Sports'

Publicado em 2019-09-20 07:35:59 Atualizado em 2019-09-20 07:36:29 (223 visualizações)

Os esportes eletrônicos – os chamados e-Sports - devem crescer 15% este ano em relação a 2018, alcançando 450 milhões de potenciais atletas no mundo, prevê estudo feito pela agência de marketing esportivo Newzoo.  A estimativa é de que o mercado de games movimente em torno de US$ 696 milhões (R$ 2,15 bilhões) em 2019.

Em busca da performance ideal, os atletas profissionais – chamados pro players – recorrem cada vez mais ao auxílio da Psicologia. E precisam mesmo de apoio. Eles chegam a ficar de 10 a 12 horas por dia em treinamento. Uma rotina cansativa que exige disciplina, pontuada por dois ou três grandes campeonatos durante o ano.

“As contribuições do psicólogo esportivo são diversas para esses esportistas e abrangem os campos emocionais e comportamentais dos atletas”, explica o professor Paulo Penha de Souza Filho, que ministra a disciplina “Dimensões Psicológicas do Esporte” no Centro Universitário Internacional Uninter.

No esforço para afastar a ansiedade – natural entre os praticantes de modalidades esportivas – são várias as ferramentas a que a Psicologia recorre nos períodos de preparação dos atletas para as disputas e durante as competições. “Antes de tudo, deve-se ter a compreensão da origem da emoção que gera a ansiedade. Para isso, é preciso analisar o perfil comportamental de cada atleta e encontrar as melhores ferramentas que permitirão superar essa situação”, afirma.

Equilíbrio é a chave para o controle emocional, lembra o professor. “É importante que haja uma periodização de treino e também preparação física adequada, alongamentos. Além disso, qualquer atleta precisa cuidar da alimentação para que o corpo conte com nutrientes suficientes para horas de concentração e foco. Atividades de socialização com amigos e família também são essenciais”, observa.

Todo esporte pode desencadear stress em seus atletas, nota o especialista. “Os e-Sports podem ter seu contexto em uma realidade virtual, mas seus jogadores possuem um desgaste emocional como em qualquer outra modalidade competitiva, além do desgaste físico. Dessa forma os e-Sports devem ser encarados com a mesma seriedade que se exige para a prática de qualquer modalidade”, afirma.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Esporte

S.Bárbara sedia Final da Copa SP Feminina de Rugby


Final da Libertadores 2020 será no Maracanã


Atletas de Americana conquistam sete medalhas no Karatê


Loira leva título de musa do Flamengo


São Paulo bate Corinthians com gol de pênalti



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza