Economia

Taxas de juros das operações de crédito voltam a ser reduzidas em maio

Acompanhe as reduções

Publicado em 2019-06-10 12:22:25 Atualizado em 2019-06-10 12:22:25 (267 visualizações)

A Pesquisa de juros ANEFAC é realizada pelo diretor executivo de estudos e pesquisas da ANEFAC, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

Pessoa Física

Todas as linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas de juros reduzidas no mês.

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,03  ponto percentual no mês (0,74 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 0,45% no mês (0,63% em doze meses) passando a mesma de 6,70% ao mês (117,76% ao ano) em abril de 2019 para 6,67% ao mês (117,02% ao ano) em maio de 2019 sendo esta a menor taxa de juros desde fevereiro de 2015.
 

Pessoa Jurídica

Todas as linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas de juros reduzidas no mês.

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução  de 0,03 ponto percentual no mês (0,52 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 0,87% no mês (1,03% em doze meses) passando a mesma de 3,46% ao mês (50,41% ao ano) em abril de 2019 para 3,43% ao mês (49,89% ao ano) em maio de 2019, sendo esta a menor taxa de juros desde outubro de 2014.

 
Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações e reduções da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, tivemos neste período (março de 2013 a maio de 2019) uma redução da Selic de 0,75 ponto percentual (redução de 10,34%) de 7,25% ao ano em março de 2013 para 6,50% ao ano em maio de 2019.

Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 29,05 pontos percentuais (elevação de 33,02%) de 87,97% ao ano em março de 2013 para 117,02% ao ano em maio de 2019.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 6,31 pontos percentuais (elevação de 14,48%) de 43,58% ao ano em março de 2013 para 49,89% ao ano em maio de 2019.
 

PERSPECTIVAS PARA OS PRÓXIMOS MESES

Tendo em vista a melhora do cenário econômico com menor risco de crédito e o fato das atuais taxas de juros das operações de crédito estarem elevadas a tendência é que as taxas de juros continuem sendo reduzidas nos próximos meses.

Entretanto, frente ás incertezas econômicas que vem pressionando a cotação do dólar bem como fatores externos notadamente o quadro econômico em algumas economias emergentes (Argentina, Turquia e África do Sul), elevação dos juros americanos, a guerra comercial EUA x China, Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) bem como o fato do Banco Central ter sinalizado com elevação da taxa básica de juros frente a todos estes cenários existe igualmente o risco das taxas de juros voltarem a ser elevadas nos próximos meses.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Economia

China se afasta do Brasil por culpa de bolsonaristas


Americana tem fila pra comprar gás


SP. Determinação pode obrigar produção de insumos


PAT Americana com 13 vagas disponíveis


Dólar ultrapassa R$ 5,32



© 2009-2020. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza