Cidades

Emei Jacina é escola-piloto em alimentação à base de vegetais

Publicado em 2019-06-18 15:58:16 Atualizado em 2019-06-18 15:58:16 (303 visualizações)

A Emei Jacina, do bairro Jardim Colina, serviu como escola-piloto nesta terça-feira (18) para a implantação de receitas à base de vegetais, com uma oficina culinária ministrada pelo chef André Vieland, da ONG Humane Society International, de São Paulo. Participaram da ação a coordenadora da ONG, Fernanda Vieira, e a nutricionista do programa de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação de Americana, Isabele Sabadin.

O objetivo da atividade é começar a inserir receitas alternativas saudáveis, à base de vegetais, na Alimentação Escolar de Americana, podendo dessa forma diversificar o cardápio. "Queremos aumentar o consumo de grãos como grão de bico, lentilha e feijões, que são alimentos ricos em proteínas, fibras e minerais, substituindo a carne, principalmente a vermelha, que é rica em gordura saturada, em algumas preparações", disse Isabele.

Na oficina culinária, o chef André ensinou às cozinheiras a prepararem um bolinho de grão de bico, que foi servido de lanche para as crianças e para a equipe de Alimentação Escolar, como teste de aceitabilidade com os alunos. "Ao elaborarmos as sugestões de cardápio, pensamos em pratos que fazem parte da rotina dos alunos, com substituição de alguns alimentos, como o macarrão, por exemplo, que pode ser servido com um molho feito com legumes e especiarias", disse o chef Vieland.
"Achei importante esta iniciativa. As crianças comeram e aceitaram bem o bolinho assado. As cozinheiras ficaram bem interessadas nas receitas diversificadas. É fundamental conscientizarmos nossas crianças para uma alimentação saudável", disse a Coordenadora da Emei, Silvia Rovino. A escola tem 120 alunos.  

O Chef André, durante o treinamento culinário, ensinou as cozinheiras a prepararem uma série de receitas econômicas e nutritivas. Exemplo foi a receita do bolo sem ovo e sem leite, a base de suco de laranja e farinha. Segundo Isabele, a Alimentação Escolar tentará ir a outras escolas de educação infantil ainda neste primeiro semestre. No segundo semestre, haverá oficinas para as escolas do Ensino Fundamental. "Vamos realizar uma reunião com as cozinheiras da Rede Municipal para passar estas ideias da alimentação à base de vegetais. Vamos tentar trazer o chef novamente", revelou.

A Alimentação Escolar pretende preparar alimentos que aparentemente lembrem alguns processados, como hambúrgueres, bolinhos e nuggets, só que à base de alimentos vegetais in natura, como feijões e legumes. "Com isto estaremos contribuindo para as crianças criarem hábitos mais saudáveis, sem que elas percam a memória afetiva de consumir alimentos com as mesmas características do que elas já gostam. Além do estímulo ao consumo de leguminosas (feijões, grão de bico, lentilha, etc), que muitas vezes não são bem aceitas, quando servidas cozidas de forma convencional", afirmou Isabele.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, as carnes processadas agora estão classificadas no Grupo 1 de carcinogênicos para os quais já há evidência suficiente de ligação com o câncer. Na mesma classificação estão o tabaco, amianto e fumaça de óleo diesel. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Cidades

Poço artesiano da Cordenonsi volta a operar


Quarta é dia de Feira do Produtor no CEU das Artes


PM prende traficante em Americana


Cadela da guarda encontra drogas em cafezal de Santa Bárbara


Funcionário do Rio Branco passa mal e morre



© 2009-2019. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza