5 mitos e verdades sobre fertilidade

O ginecologista Dr. Joji Ueno, diretor clínico da Clínica Gera e especializado em reprodução assistida, desvenda alguns questionamentos sobre a fertilidade do homem e da mulher. São eles:Radioterapia e quimioterapia podem gerar infertilidade?Verdade. As células reprodutivas sofrem alterações genéticas com o uso das terapias de cura do câncer. Para evitá-las, é importante extrair e congelar os gametas.Aborto natural pode diminuir a chances de engravidar?Mito. A interrupção de uma gravidez, por si só, quando ocorre naturalmente, não atrapalha as novas gestações. No entanto, se estas interrupções forem recorrentes, a mulher pode sofrer alguma malformação uterina como os septos, ou ainda, alterações inflamatórias/infecciosas como a endometrite crônica, além de pólipos endometriais, miomas submucosos, disfunções imunológicas e trombofilias. Uma boa investigação com exames adequados como histeroscopia diagnóstica, ressonância magnética, ultrassonografia 3D, histerossonografia e exames de sangue podem levar ao diagnóstico correto. O tratamento do aborto natural, pelo curetagem uterina de restos, pode levar a danos no interior do útero. Por isso, é importante procurar seu ginecologista de confiança quando ocorrer o abortamentoA obesidade atrapalha a fertilidade?Verdade. Nas mulheres, a obesidade causa disfunções hormonais importantes que prejudicam o ciclo menstrual e a ovulação. Já nos homens, altera o metabolismo e interfere diretamente na mobilidade e na forma dos espermatozoides, que têm sua capacidade de fecundação diminuída.Ovários policísticos podem impedir que a mulher engravide?Mito. A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) pode causar falta de ovulação e, consequentemente, infertilidade. Mesmo assim, a mulher com SOP, que deseja engravidar, pode ser tratada de várias formas: “drilling” ovariano, relação sexual programada, inseminação artificial e FIV. Há mulheres que, mesmo com a doença, engravidam naturalmente.O excesso de atividade física pode deixar as mulheres estéreis?Verdade. O excesso de exercícios físicos e a adoção de uma dieta pobre em gorduras, somados à alta carga de estresse físico e emocional, podem provocar amenorreia, isto é, total ausência de menstruação. Esse conjunto de fatores alteram a produção hormonal. Além disso, como forma de defesa natural do organismo, que está carente de nutrientes para a sua própria sobrevivência, a ovulação pode ser interrompida. Sobre Dr. Joji UenoDr. Joji Ueno é ginecologista e obstetra, doutor em Medicina pela Universidade de São Paulo (USP) e Coordenador do Curso de Pós-graduação Lato sensu em Medicina Reprodutiva pelo Instituto de Ensino e Pesquisa em Medicina Reprodutiva de São Paulo (IEP GERA). Fundador e diretor da Clínica Gera (São Paulo –  SP, Campo Grande ??? MS), também é autor livro do primeiro nacional de endoscopia ginecológica voltado para ginecologista: ” Cirurgia Vídeo-Endoscópia em Ginecologia”. Responsável pelo Setor de Histeroscopia Ambulatorial do Hospital Sírio Libanês.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE