Quanto tempo de TV é demais para as crianças?

Assistir TV não é só uma das atividades preferidas entre os pequenos, mas também no país como um todo, que assiste cerca de seis horas de conteúdo televisivo por dia — mais do que o dobro da média mundial. Na pandemia, esse tempo ainda teve um aumento de 1 hora e 20 minutos. Os dados são do estudo Inside TV, da Kantar IBOPE Media.

Neste momento, com mais tempo em casa e menos atividades com outras crianças, é natural que os pequenos passem mais tempo em frente às telas. Para Ana Paula Detzel, coordenadora de Educação Infantil do Colégio Marista Santa Maria, o importante é que esse tempo não seja excessivo. “Hoje em dia há uma grande variedade de programas e é claro que passar o dia inteiro assistindo desenhos é prejudicial. A coordenação motora das crianças tem que ser desenvolvida até os sete anos, e quando isso não ocorre podem haver consequências com impacto inclusive na aprendizagem”, explica.

O ideal, portanto, segundo a coordenadora, é fixar um tempo para o uso da tela — que não deve passar das duas horas diárias — no período do dia que melhor se adequar à rotina da família.

Para reduzir os prejuízos de passar muito tempo vendo TV, uma boa ideia é intercalar essa atividade com outras mais agitadas, como pular corda, montar lego, brincar com jogos ou recorrer a atividades manuais de pintura, desenho e colagens.

Desenhos que ensinam

Com os canais televisivos, o Youtube e as plataformas de streaming, as opções de desenhos para assistir são muitas. Existem, por exemplo, os que ensinam formas, números, cores e palavras; os que trazem outros idiomas e os que mostram situações cotidianas como a resolução de problemas ou o diálogo diante de dificuldades.

Os desenhos podem contribuir para o aprendizado das crianças e, por isso, é importante assegurar a qualidade do conteúdo que elas consomem na televisão. “O que eu indico é que os pais pesquisem, conversem com outras famílias e ajudem as crianças a escolher aquilo que elas vão assistir. Também é bom que assistam junto em determinados momentos, fazendo a mediação e conversando sobre o desenho, o que pode até aproximá-los dos filhos”, conclui a coordenadora Ana Paula Detzel.

A seguir, confira algumas indicações de animações que trazem aprendizados positivos:

  • O Show da Luna: nesta série brasileira, Luna, de seis anos, é criativa e adora a ciência. A cada episódio, ela, seu irmão Júpiter e o furão Cláudio exploram uma curiosidade científica com experimentos e muita imaginação.

  • Daniel Tigre: nesta série, o tigre Daniel, sua família e seus vizinhos aprendem a cada episódio que nem sempre as coisas acontecem como desejamos, mas tentam tirar o melhor de cada situação.

  • Luca: este lançamento da Pixar aborda a importância das amizades de infância. No filme, Luca e seu novo melhor amigo, Alberto, compartilham aventuras enquanto aprendem mais sobre o mundo em um verão na Itália.

  • Raya e o Último Dragão: neste filme da Disney, a corajosa guerreira Raya e seus amigos enfrentam muitos desafios para encontrar o último dragão ainda vivo, restaurar o equilíbrio do mundo e unir as tribos de sua terra.

Sobre os Colégios Maristas

Os Colégios Maristas estão presentes no Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Catarina e São Paulo com 18 unidades. Nelas, os mais de 25 mil alunos recebem formação integral, composta pela tradição dos valores Maristas e pela excelência acadêmica. Por meio de propostas pedagógicas diferenciadas, crianças e jovens desenvolvem conhecimento, pensamento crítico, autonomia e se tornam mais preparados para viver em uma sociedade em constante transformação.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE