2020. Oportunidade de ouro para outsiders

A crise que se abate sobre o governo Omar Najar (MDB) com a prisão de dois dos mais importantes secretários e o consórcio que o apoiou nos últimos anos- em especial o PV- deve abrir um enorme flanco para que os novatos, ou outsiders, consigam se posicionar para as eleições 2020.
QUEDA DO MODELO POLÍTICO- A década que termina com a eleição do novo prefeito mostrou que o velho modelo de fazer política varreu mais de uma dezena de políticos da cena local. Seja a justiça civil (como no caso desta semana) ou a justiça eleitoral ou a tal ‘justiça das urnas’ mostraram que o modelo que parecia prevalecente tende a ficar para trás em 2020.
QUEM GANHA– Quem pode ganhar com as crises que se acumularam ao longo da década são políticos que podem representar a renovação do jeito de se fazer política e gestão dos recursos públicos. Vereadores em 1o mandato (que surgiram com a derrocada de 15 dos 19 em 2016) e outros outsiders tendem a se tornar a grande força para 2020.
COMO FAZER?- Todo o movimento para 2020 depende das alianças, da capacidade de se chegar ao eleitor e de engajar o processo eleitoral como um todo. São dois tipos de candidatos com muito mais semelhanças que diferenças. Resta saber a capacidade de cada um e a coragem de correr riscos para que a cidade supere a década de crises na imagem dos homens públicos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE