Tecnologia

TI sustentável: saiba como aderir

Green IT é benéfico não só para o ecossistema, mas também para o modelo de negócio

Publicado em 2018-04-16 12:22:13 Atualizado em 2018-04-16 12:22:13 (420 visualizações)

A discussão sobre a necessidade de tornar o ambiente de TI sustentável ganhou força no início dos anos 2000. Mas, hoje, quase 20 anos depois, muitas pessoas ainda se perguntam como é possível aderir ao Green IT. Para Luciano Santos, vice-presidente de ITD da Schneider Electric, empresa líder na transformação digital em gestão de energia elétrica e automação, essa transição pode ser dividia em três pilares:

Infraestrutura
Um dos primeiros passos é a adoção do conceito de Ecodesign na produção de equipamentos – o que prevê a escolha de materiais menos poluentes, reciclados e de baixo impacto ambiental ou ainda que necessitem de menos energia durante a fabricação, levando em conta todo o ciclo de vida do produto. A estratégia é a de que todos os novos itens sejam desenvolvidos com o Schneider EcoDesign Way.

Para identificar esses produtos a Schneider Electric criou o selo ecológico Green Premium, que fornece informações transparentes relacionadas ao impacto ambiental, presença de substâncias danosas e instruções de fim de ciclo. Esse selo garante, entre outras coisas, o compliance a normativas como a RoHS (Restriction of Certain Hazardous Substances) – que estabelece parâmetros sobre o uso de substâncias químicas nocivas, a exemplo do chumbo (Lead Free). “O Lead Free é essencial para a montagem de placas e equipamentos, determinando que sua formatação seja feita sem o uso da solda com chumbo", explica o executivo.

Flexibilidade/escalabilidade
Outro ponto relevante para aderir ao modelo ecológico é ter uma infraestrutura flexível e adaptável à realidade de cada negócio – o que evita desperdício. “A tecnologia com que se trabalha nesse tipo de setor (processamento e storage) evolui de forma muito mais rápida do que a parte de infraestrutura. Para seguir essa velocidade sem ter que trocar todos os equipamentos de uma vez, é importante contar com itens escaláveis e flexíveis, que permitam encolher ou expandir conforme a necessidade”, afirma Santos.

Eficiência energética e novas tecnologias
Além da composição dos produtos e do uso da infraestrutura, a sustentabilidade na TI também abrange eficiência energética. “O consumo de energia tem um impacto muito grande na emissão de CO2, mas, à medida que se aplicam práticas verdes, como monitoramento ou refrigeração em linha, é possível reduzir as emissões em até 25%, em comparação a uma operação de TI que não adota tais práticas”, ressalta Luciano Santos. E completa: “Vale lembrar que aderir ao Green IT traz benefícios não só para o planeta, mas para o modelo de negócio, já que essas medidas também refletem na diminuição de custos.”

Nesse sentido, a Schneider Electric dispõe de diversas soluções para tornar a TI sustentável, como seus equipamentos de resfriamento para Data Centers da linha InRow e ainda sua plataforma EcoStruxure - aberta, pronta para a IoT e que pode ser conectada com qualquer infraestrutura de ambientes críticos, permitindo aumento da visibilidade e otimização de desempenho.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Tecnologia

Startup lança serviço de atendimento médico remoto


Futuro 4.0: como China e outros planejam automação


Apple lança 70 novos emojis


KANBAN – como utilizar para gerenciar diversos projetos


Tecnologia e a Comida do Futuro



© 2009-2018. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza