Tecnologia

Tomb Raider

Por Mike Paschoal

Publicado em 2013-06-06 14:29:05 Atualizado em 2013-07-24 17:20:54 (2206 visualizações)

A heroína mais influente (e porque não dizer gata?) dos videogames está de volta! 

Lara Croft passou por uma reformulação total para se adaptar nos games de hoje. A Crystal Dynamics decidiu começar a franquia Tomb Raider do zero e inovar com este novo jogo. Mas todo ramaker tem que ter um cuidado especial, pois, reiniciar uma franquia pode ser desastroso para alguns fãs que acompanham a saga seja qual for a franquia.

O jogo era pra ter saído no primeiro semestre de 2012, mas a demora valeu a pena. A série que não andava bem das pernas (não as pernas da Croft) quanto aos seus primeiros títulos, superou as expectativas com este lançamento, posso dizer que, está é uma das melhores aventuras da nossa garota.

Nesse reboot, Lara Croft é apresentada como uma jovem em uma de suas primeiras expedições. Ela sai com um grupo de exploradores em busca do reino perdido japonês Yamatai e após um acidente em alto mar, seu navio afunda fazendo que ela acabe por parar em uma ilha misteriosa. Ai que toda trama começa!

Antes de sair matando todo mundo, Lara tem uma grande luta pela frente. Inexperiente e desesperada ela começa a lutar contra seus próprios problemas. Enfrentando fome e frio, ela tenta reencontrar com seus amigos que se perderam durante o naufrágio. A ilha está repleta de animais selvagens e tribos de religiosos fanáticos que surgem para sucumbir nossa “guerreira iniciante”. E tudo isso de maneira dosada.

Superando seus medos e desafios, Lara vai ficando mais “esperta” no decorrer da trama. Ela é guiada pelo instinto de sobrevivência fazendo mexer também com o jogador. É angustiante assistir a cena em que ela precisa executar um pobre cervo para se alimentar ou até compartilhar de seu remorso (ou talvez não) quando a personagem mata um de seus primeiros inimigos após uma tentativa de estrupo. Enfim, este jogo acaba criando um elo entre Lara e o jogador, fazendo que você concentre-se mais na história do jogo do que itens colecionáveis e missões secundárias.

Se o jogo tem o intuito de mostrar uma Lara Croft inexperiente que durante os desafios vai evoluindo, o sistema de evolução do jogo, cai como uma luva. O que vemos é uma jovem que aos poucos vai aprendendo a manusear armas, melhorar na habilidade de escalada e por ai vai. A linha de evolução quem determina é o jogador e ao adquirir pontos de experiências, aonde você pode escolher pelas quais tipos de evolução que Lara Croft pode se destacar, como: Sobrevivência (perita em sobrevivência, Agilidade como alpinista, etc...) ou como Caçadora (Especialista em Rifles e Arcos e Flechas, Escopetas e Pistolas, Assassina consagrada e etc...) ou como Combatente (Tolerância à dor, Ataque de Machados, Esquivas e etc...).

As imagens do jogo são incríveis, principalmente com a personagem. Feridas e machucados bem realistas, hematomas e a sujeira em seu corpo e roupa são impecáveis. Realismo que dá uma expressão de arrepio ao jogador. Mas não é só com a Lara Croft, como outros personagens da história receberam os mesmos tratamentos de efeitos do que ela.

A ilha é repleta de detalhes e da vontade de ficar girando a tela e olhar por tudo a sua volta. Cada canto da ilha tem sua característica diversificada sem cair na mesmice ou até mesmo o jogador ficar perdido achando que está no mesmo lugar.

Apesar do jogo não ter um grau de dificuldade avançada, não quer dizer que a nossa heroína terá uma vida fácil pela frente! Mas pra quem jogava as franquias anteriores, sentirão um pouco de saudade daqueles momentos em que era preciso de atenção e paciência para resolver alguns enigmas.

Mas nem tudo são diamantes neste jogo. O modo Multiplayer fez com que muitos torcessem o nariz. A mecânica deste modo de jogo não tem nenhum atrativo. A decepção vai se tornando clara quando vai jogando as partidas em Multiplayer, falhas em cenários permitem que jogadores mais espertinhos se favoreçam. Uma dessas falhas conta com uma poderosa metralhadora giratória de frente para um ponto de renascimento. Quer fazer ponto de renascimento? Como diria Silvio Santos. "Vai pra lá, vai pra lá" e seja feliz! (piada horrivel eu sei rsrsrs).

Para incentivar os jogadores (ou pelo menos tentar), há um sistema de evolução no modo multiplayer. De acordo com nível você irá desbloquear novos itens como armas e munições, novas habilidades e até novos personagens.

Em contrapartida, Lara Croft teve sim um grande recomeço. A Crystal Dynamics fez um ótimo trabalho com o jogo de modo geral. Os cenários, o visual e os personagens são bem reais e encanta qualquer um durante o jogo. O modo como a história se desenrola durante os aprendizados de nossa heroína, se encaixam muito bem ganhando corpo a cada passo.

Seja bem vinda novamente, Lara Croft! Nós te amamos! J

Mike Paschoal
www.eusoumike.wordpress.com
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Tecnologia

Saiu o rosto da 1a mulher das Américas


Aplicativo Bondi começa a operar em SP


App sustentável estimula doações de tudo o que é útil


Unicamp faz 'torneio' de empreendedorismo


Equipamento faz lixo orgânico virar energia



© 2009-2018. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza