Saúde

SP já vacinou 11 milhões contra a gripe

Balanço ultrapassa a meta de vacinação da campanha

Publicado em 2018-07-06 11:42:46 Atualizado em 2018-07-08 07:52:24 (264 visualizações)

Levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, com base nos dados informados pelos municípios paulistas, mostra que SP ultrapassou a meta da campanha de vacinação contra a gripe de 2018. Até o momento, 11 milhões de pessoas já foram vacinadas, número superior à meta de 10,7 milhões, o que corresponde a 90% da população-alvo.

O dado contabiliza pessoas vacinadas desde o início da campanha, em 23 de abril, até o momento. Nesse período, foram aplicadas doses em  cerca de 4,5 milhões de idosos, ou seja, pessoas com idade de 60 anos ou mais; 2,2 milhões de pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão; 1,5 milhão de crianças; 1 milhão de trabalhadores de saúde; cerca de 381 mil professores; 271 mil grávidas; 72,5 mil puérperas (mulheres que tiveram filhos em até 45 dias) e mais de 6,5 mil indígenas.

Mesmo com a meta geral atingida, os grupos prioritários das crianças e gestantes ainda precisam incrementar a cobertura vacinal, que está em cerca de 74%. Ainda é preciso vacinar 786 mil crianças e 150 mil grávidas. Outros grupos, como idosos, puérperas, indígenas e professores já ultrapassaram a meta de 90% de vacinados.

Seguindo diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde, a vacinação segue disponível enquanto os municípios tiverem doses. A finalidade é que os grupos prioritários continuem se vacinando, ampliando a proteção da população contra a doença. Além disso, desde o dia 25 de junho os municípios também podem imunizar pessoas com idade de 50 a 59 anos e crianças de 5 a 9 anos, a depender da disponibilidade de doses.

“Mesmo com a meta geral atingida, é indispensável que as pessoas pertencentes aos grupos prioritários que ainda não se imunizaram compareçam aos postos, principalmente crianças e grávidas. Para esses grupos, tomar a vacina é especialmente importante para evitar complicações futuras, como pneumonia e internações hospitalares”, afirma a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato. “A vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que causam a devida proteção, mas são incapazes de causar a doença”, explica.

Segundo recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), a vacina de 2018 irá prevenir a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

A vacina contra gripe é produzida pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria, que neste ano disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil.
 
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Saúde

OMS- brasileiro não se exercita suficientemente


Como cuidar da saúde mental na fase do vestibular?


PUC Campinas abre vagas para residência


SP quer convocar 139 mil contra HPV


Brasileiro fuma 333 cigarros por ano



© 2009-2018. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza