Esporte

Exagerou na Páscoa? Bora ficar em forma

Dicas de especialista

Publicado em 2017-04-17 09:24:13 Atualizado em 2017-04-17 09:24:13 (452 visualizações)

O chocolate libera os hormônios serotonina e endorfina, o resultado é aumento da sensação de prazer, melhora do humor e alívio da depressão e da ansiedade; mas se traz benefícios também provoca a subida dos números da balança, a dica nesse caso é se exercitar para reverter os efeitos indesejáveis
 
Uma das grandes razões que fazem o chocolate ser tão consumido é que aumenta a produção de serotonina, substância do cérebro que ajuda a regular o sono, o apetite e a libido, influencia até mesmo na TPM. Além de deixar mais altos os níveis desse neurotransmissor, potencializa a elevação de endorfinas, o que explica a tal sensação de prazer citada pelos consumidores. “Enquanto a serotonina acalma, as endorfinas, liberadas inclusive durante a prática de exercícios físicos, melhoram o humor. Outros tipos de doce, segundo as pessoas que devoram chocolate, não oferecem o mesmo efeito", comenta a Dra. Karina Hatano, médica de exercício e do esporte. 

Mas se traz benefícios também podem disparar os quilinhos extras. É verdade, há aqueles que oferecem menos efeitos na balança, como o cacau alcalino, com pouca gordura e zero açúcar. Ou ainda o chocolate com óleo de coco, que aumenta a saciedade.

Já, se a escolha foi pelos mais tradicionais, é bom saber o quanto se exercitar para eliminar as colorias pós consumo de chocolate. Para queimar um bombom, por exemplo, é necessário fazer uma caminhada intensa por 10 minutos.  Enquanto que um ovo de Páscoa de 275 gramas requer pelo menos correr forte por meia hora para compensar a gula.  

“O chocolate é anti-inflamatório, rico em antioxidantes e um excelente aliado contra a ansiedade. Caso não haja restrições médicas, pode comer, mas com moderação, sem exageros, e sem abrir mão da dieta equilibrada e da prática de uma atividade física regular”, conclui a médica.

Entenda a ação da serotonina e endorfina no organismo

Serotonina -  hormônio do prazer, do bom humor, do alto astral, que ajuda a regular o sono, o apetite e a pressão arterial. Trata-se de um neurotransmissor que age no Sistema Nervoso Central (SNC), sintetizado pelo corpo. É também um modulador para outros neurotransmissores, como a noradrenalina e a dopamina, que estão relacionados às questões de ansiedade e medo.
 
Consegue inibir ataques de ira, conter a agressividade, regular a temperatura corporal e o apetite. Ainda, ajuda no estímulo sexual e controla as atividades motora e cognitiva.
 
Endorfina -  liberada na corrente sanguínea pela medula espinhal em atividades que trazem prazer, é uma espécie de ópio natural em nosso organismo. Podem ser coisas simples, como fazer uma caminhada, levar o cãozinho para passear, visitar pessoas queridas, ouvir música, dançar, praticar algum esporte, pintar, cantar, cozinhar, enfim, é uma resposta de caráter individual. Cada um sabe o que traz felicidade.
 
Provoca a sensação de bem-estar, melhora o humor e a disposição, consegue diminuir ou até mesmo eliminar dores. Os efeitos, em alguns casos, chegam a ser 20 vezes mais potentes que alguns medicamentos. Também reforça o sistema imunológico, retarda processos de envelhecimento, equilibra a pressão sanguínea, reduz os níveis de adrenalina e elimina os estados de ansiedade.
 
 
Sobre a Dra. Karina Hatano
 
Karina Hatano é médica do exercício e do esporte, mestre em Medicina Esportiva pela Universidade Federal de São Paulo.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Esporte

Júlia Menezes promete ousadia em ensaio


Vexame do Futebol Brasileiro


Vôlei Renata vence 1a das quartas do Paulista


Americana vai entregar medalhas dos Regionais


Santos, Botafogo e Grêmio buscam sonho da Libertadores



© 2009-2017. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza