Economia

Greve dos caminhoneiros faz subir procura por GNV

Procura por instalação de GNV cresceu 60% em Campinas

Publicado em 2018-06-14 09:51:18 Atualizado em 2018-06-14 09:51:18 (259 visualizações)

A greve dos caminhoneiros causou desabastecimento em todo o país, mas a falta de gasolina preocupou bastante. Como resultado, a procura por instalação de GNV aumentou na cidade de Campinas, segundo oficinas mecânicas autorizadas a oferecerem esse tipo de serviço.
Na primeira semana após o final da greve, foi registrado um aumento na procura por instalação de GNV em torno de 60% se comparado há duas semanas anteriores a paralisação. Em uma única oficina, a demanda subiu de 12 carros por mês para 30.
Por conta disso, em algumas oficinas é necessário agendar para que seja feita a instalação de GNV, pois não há mais espaço para os carros. Um ponto positivo foi que para conseguir atender a todos os consumidores estão abertas novas vagas de emprego. 
A falta de combustível nos postos foi um dos fatores que impulsionou esse crescimento, mas o valor elevado do etanol e gasolina contribuíram.
Porém, quem pretende converter o carro para GNV precisa preparar o bolso. A instalação de GNV custa, em média entre R$ 2,8 mil a R$ 5 mil na cidade de Campinas. Além disso, existem despesas como vistoria e regulamentação junto ao Detran. 
 
Nos últimos anos, a instalação de GNV já vinha apresentando um crescimento, segundo dados da Abegás e ANP, e se intensificou em torno de 60% durante a greve dos caminhoneiros. 
Em São Paulo, uma conversora informou que teve um aumento bem acima da média durante a greve dos caminheiros, o que chegou a 500%. 
Quem pretende fazer a instalação do GNV (Gás Natural Veicular) precisa tomar alguns cuidados, e um deles é a escolha do local. Para que seja feita a conversão, o estabelecimento precisa ter o aval do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e cumprir com uma série de requisitos.
Qualquer veículo pode passar pela conversão, que costuma ser feita em torno de um dia. Porém, a capacidade do cilindro e o local de instalação dependerão do tipo de veículo.
O cilindro normalmente é instalado dentro do porta-malas e carros com espaços muito pequenos podem ficar comprometidos. Há a possibilidade da instalação de GNV ser realizada na parte externa, embaixo do porta-malas, porém, ele ficará mais exposto e não poderá ser aplicado em qualquer veículo.
Apesar do risco, o cilindro é resistente e os riscos de explosões, diferente do que se pensa, são baixos. Isso normalmente ocorre quando a instalação é feita por empresas não credenciadas ou quando há falta de manutenção. 
Uma desvantagem é que há uma pequena perda do motor, mas, por outro lado, a economia no combustível pode ser grande, chegando a ser 56% mais barato. Porém, mesmo quem utiliza o GNV precisa colocar combustível líquido no carro em pequena quantidade para ajudar na lubrificação das peças e evitar o ressecamento.
Com todos os prós e contras, a greve dos caminhoneiros ajudou a aumentar a instalação de GNV nesse período. Basta saber se essa tendência permanecerá. 
Por Jeniffer Elaina, da Smartia Seguro Auto
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

PUBLICIDADE


Economia

Veja 77 vagas de emprego


Apostador do Pará ganha R$ 27 milhões sozinho


Gerente de banco e internet- principais fontes de investidores


Como gerenciar equipes que trabalham à distância?


Veja 66 vagas de emprego



© 2009-2018. Portal Novo Momento de Notícias. website: pratza